CASPA

A caspa é um problema muito freqüente que pode até passar desapercebido. Toda a população teve, tem ou terá algum grau de caspa e o ponto em que começa a incomodar é questão de sensibilidade individual. É, em geral, quando fica evidente ou passa a coçar que a maior parte de nós se preocupa.

A caspa enfraquece os fios, provoca uma queda anormal do cabelo e costuma provocar coceiras. A caspa pode ser seca ou oleosa. A oleosa é a chamada seborréia e provoca placas sobre o couro cabeludo.

A dermatite seborréica é por vezes considerada uma forma mais grave de caspa, requerendo cuidados médicos, porém o mais provável é que seja uma condição diferente, que provoca vermelhidão, coceira e inflamação do couro cabeludo, além da descamação. Pode ocorrer também nas sobrancelhas, laterais do nariz, em torno das orelhas e face anterior do tronco. Outras condições que podem ser confundidas com estes quadros e que requerem atenção médica e diferente tratamento são a psoríase e o eczema.

Possíveis causas ou fatores agravantes da caspa

proliferação do Pityrosporum ovale, fungo que vive naturalmente no couro cabeludo, que passa a ser produzido em grande quantidade, provocando irritação e descamação;

excesso de produção das glândulas sebáceas, couro cabeludo oleoso, fazendo com que as descamações fiquem aderidas à pele;

distúrbios hormonais ou glandulares;

permanentes, alisamentos ou colorações em excesso;

utilização de produtos inadequados;

processos alérgicos;

gravidez;

instabilidade emocional (ansiedade, estresse, depressão, entre outros);

na seborréia: ingestão em excesso de gorduras;

na caspa seca: falta de óleos e gorduras de boa qualidade na alimentação, deixando o couro cabeludo ressecado.

Soluções para a caspa seca

usar um xampu anticaspa adequado à base de alcatrão, piritionato de zinco ou sulfato de selênio, três vezes por semana;

não pintar o cabelo ou esfregar o couro cabeludo;

manter uma alimentação mais saudável, com acréscimo de gorduras e óleos de boa qualidade e frutas oleosas;

massagear com creme hidratante apropriado no couro cabeludo antes ou depois da lavagem;

enxaguar muito bem o cabelo após as lavagens.

Soluções para a seborréia

uso até diário de um xampu anticaspa, à base de alcatrão, piritionato de zinco ou sulfato de selênio;

controle do consumo de gorduras, diminuir as frituras na alimentação e incluir mais frutas e verduras;

em alguns casos, até utilização de algum medicamento para controlar algum distúrbio hormonal;

prática de esporte: a transpiração no couro cabeludo favorece a eliminação de toxinas e depois, ao lavar a cabeça, o suor e o excesso de oleosidade são eliminados.

Se você é portador de caspa ou seborréia, procure um dermatologista, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. Ele é o médico que melhor pode determinar qual a conduta terapêutica para o seu caso, já que, hoje em dia, há vários tratamentos eficazes para a afecção.


acne | aftas | automedicação | boca| BOTOX®/DYSPORT® | caspa | cuidados com o sol | Dermatologista | Dermatoscopia | odores nos pés | peeling químico| pele do bebê | queda de cabelo | rejuvenescimento| sua pele | unhas


Dra. Marcia Ramos-e-Silva // Dermatologia clínica, cirúrgica, estética e oral // www.dermato.med.br