UNHAS

Unhas em boas condições podem ser muito atraentes e refletem a saúde do indivíduo, além de hábitos pessoais.

As mulheres, com mais freqüência que homens, dão grande importância à aparência de suas unhas e gastam tempo e dinheiro para mantê-las em boa forma. Além de seu apelo cosmético, as unhas têm muitas importantes funções: ajudam a pegar e manipular objetos, protegem os tecidos das pontas dos dedos das mãos e pés, e, muito importante, refletem nosso estado geral de saúde, pois muitas doenças e condições sérias podem ser detectadas por mudanças nas unhas.

Produzidas por células da pele da ponta dos dedos, são compostas principalmente por ceratina, uma proteína endurecida também encontrada na pele e no cabelo.

Roer as unhas é um problema comum, especialmente entre as crianças jovens. Esse hábito tende a ser perdido com a idade, porém está relacionado à ansiedade e monotonia nas crianças mais velhas e nos adultos.

Pontos esbranquiçados nas unhas são comuns e usualmente resultam de traumatismo na base (matriz) da unha.

Hemorragias subungueais são rupturas de vasos que podem causar linhas verticais ou manchas arroxeadas. Podem ser por alteração de prega da unha, medicamentos e certas doenças. Entretanto, o traumatismo é a causa mais comum.

Unhas encravadas são um problema relativamente comum. As unhas mais envolvidas são as dos dedos grandes (hálux) dos pés. Sapatos apertados e outros traumatismos são as causas mais comuns. Podem ser dolorosas e, às vezes, favorecem infecção. É preciso procurar um dermatologista logo no início, em vez de ficar tentando resolver o problema sozinho, cortando ou lixando os cantos da unha afetada, para evitar conseqüências futuras mais desastrosas, como infecções.

As unhas podem ser sede de infecções por fungos (micose de unha), causando deformidades das mesmas; e por bactérias, levando a inchação e vermelhidão em torno delas.

Tumores benignos e malignos podem se instalar ao lado ou por baixo da unha, às vezes necessitando de cirurgia para sua remoção.

Há ainda várias doenças que podem acometer as unhas, como psoríase e líquen plano.

 

CUIDADOS COM AS UNHAS

Mantenha suas unhas limpas e secas, porque por baixo delas podem se manter bactérias e outros organismos infecciosos.

As unhas devem ser cortadas retas na frente e ligeiramente arredondadas nas laterais para manter seu vigor máximo.

Não roa as unhas. Esse hábito cria um terreno úmido e favorece infecções. Pode também fazer com o crescimento da unha seja irregular.

Evite lixar a parte de cima da unha porque isso destroi a queratina.

Contato com a terra e plantas, pêlos de animais, e utensílios contaminados na cozinha ou em manicures podem favorecer infeccões por fungos,virus e/ou bactérias.

Cigarros e certos produtos químicos, como até mesmo esmaltes e removedores, podem ser prejudiciais às suas unhas e torná-las amareladas.

Evite mexer em unhas encravadas, especialmente se já estiverem infectadas.

Mudanças na unha, inchação e dor podem sinalizar um problema sério. Relate qualquer alteração ao seu dermatologista, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. Ele é o médico que melhor pode determinar qual a conduta terapêutica para o seu caso.


acne | aftas | automedicação | boca| BOTOX®/DYSPORT® | caspa | cuidados com o sol | Dermatologista | Dermatoscopia | odores nos pés | peeling químico| pele do bebê | queda de cabelo | rejuvenescimento| sua pele | unhas


Dra. Marcia Ramos-e-Silva // Dermatologia clínica, cirúrgica, estética e oral // www.dermato.med.br